Arquivo da categoria: Retrato da Comunidade

PROJETO RETRATO DA COMUNIDADE VAI VIRAR LIVRO

O projeto Retrato da Comunidade vai virar livro e seu lançamento esta previsto para o primeiro semestre de 2017.

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

O idealizador do projeto Retrato da Comunidade, Ariclenes Silva, fez um grande anuncio nesta última sexta-feira (09) em relação ao projeto Retrato da Comunidade: ainda neste semestre as imagens que captam as emoções dos distritos serão impressas em um livro que leva o mesmo nome do projeto.

O detalhe é que só serão 100 exemplares disponibilizados para venda no valor de 65 reais. O livro de 150 páginas vai reforçar o objetivo que o Retrato da Comunidade carrega em suas entranhas:

“Mostrando a outra face de São Miguel do Gostoso, seus personagens e histórias”, afirmou o autor.

Como amostra grátis, Ari nos mandou uma das imagens que estarão presentes no livro, veja:

19

O projeto foi realizado inicialmente em entre fevereiro e abril de 2015 pelos fotógrafos Ariclenes Silva e Fernando Miranda com o apoio do CDHEC e com a participação do seu ex-professor de oficina, Teotônio Roque, curador da primeira exposição do projeto. Isso mesmo, o projeto rendeu uma exposição com 20 obras que aconteceu em 24 de abril de 2015 no Centro de Cultura e em seguida circulou por pontos da cidade e mais tarde exibido na Feira de Ciências, Tecnologia e Cultura (Cientec) na UFRN.

Mas não parou por ai. Em 2016 o projeto teve uma segunda fase onde seguiu adiante retratando as comunidades rurais de São Miguel do Gostoso, sempre com foco em seus personagens e suas histórias, só que dessa vez “O Contador de Causos” fez o registro textual das viagens que você pode ver clicando aqui. ou acessando a galeria especial clicando aqui.

CONFIRA A HOMENAGEM DO RETRATO DA COMUNIDADE AO 20º ANIVERSÁRIO DO ANTÔNIO CONSELHEIRO

Pousada Gostoso Village banner

Ariclenes Silva já visitou o distrito na primeira edição do projeto e selecionou algumas imagens para homenagear seu 20º aniversário.

POR AILTON RODRIGUES E ARICLENES SILVA
ANT. CONSELHEIRO, S.M. DO GOSTOSO/RN

Ant Conselheiro Galeria (7)

O distrito do Antônio Conselheiro, que se localiza a aproximadamente 15 km da sede de São Miguel do Gostoso, comemora nesta semana 20 anos de existência.

O assentamento se tornou uma das maiores referências dentro de Gostoso por ser o maior distrito em extensão territorial e o terceiro maior colégio eleitoral, além disso também conquistou o posto de sediar a segunda maior festa do município (fica atrás apenas da própria sede).

Apesar de ser relativamente jovem, o Antônio Conselheiro se destaca por sua organização e seus grupos sociais como a Associação e o Grupo de Jovens Shalom. Neste mês seus moradores realizaram um marco histórico com a primeira edição de uma feira livre fora da sede.

As comemorações seguem no próximo fim de semana com uma programação que terá esporte, festival de prêmios e muita música. O Contador de Causos e o Retrato da Comunidade resolveram homenagear o distrito com uma galeria especial feita pelo nosso Ariclenes Silva, que já passou no Antônio Conselheiro durante sua primeira sessão de registros do Retrato em 2015.

Confira:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Contador deseja muitos anos de vida ao Antônio Conselheiro e segue de olho em tudo que agita São Miguel do Gostoso.

Até qualquer hora!

RETROSPECTIVA DO CONTADOR: 2016, O ANO DAS MUDANÇAS!

Política, entrevistas e grandes coberturas agitaram o Contador em 2016, confira:

POR AILTON RODRIGUES E RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

Em 2016 o Contador atingiu um patamar de grandes realizações e a consagração da confiança do público com o nosso conteúdo.

Tivemos grandes coberturas de eventos, recebemos algumas críticas, mas foram o combustível para que sigamos com nosso maior hobby que é o de informar e entreter você. Contamos com sua companhia em 2017, mas agora veja o que você mais viu no nosso blog durante este “interminável” ano:

JANEIRO: TORNEIO DO TOURINHO É CESSADO

Acompanhamos o jovem Naftaly na sua jornada pela Copa SP de Futebol Júnior, apesar dele não ter avançado com a equipe para a fase mata-mata da competição surgiram propostas de emprego em outros grandes clubes do futebol nacional.

Também vimos o drama do Torneio do Tourinho que foi cessado pela polícia, além disso prestigiamos a passagem da imagem de Nossa Senhora Aparecida por Gostoso.

FEVEREIRO: DICAPRIO LEVA O OSCAR

Dois assuntos foram os cargos chefe de repercussão no Contador: primeiro a grande quebra de um tabu que foi o Oscar de Leonardo DiCaprio e segundo a perca de 16 milhões de reais por uma obra de saneamento em Gostoso.

MARÇO: SHOW DA PAIXÃO DE CRISTO

O mês de março começou com o problema da falta dos materiais dos agentes de endemias do município, que foi sanado. Mas o grande destaque foi a belíssima encenação da Paixão de Cristo que agitou e emocionou São Miguel do Gostoso.

ABRIL: DESPEDIDA DE UM AMIGO

O FliGostoso chega como o mais novo evento cultural da cidade, excelentes atrações, porém com a produção ainda desfocada do público local. No esporte o Ginásio Poliesportivo “Carlitão” reabriu seus portões após quase dois anos (e seis visitas desta equipe) e a AGOKS partiu para Salvador/BA voltando com nove medalhas e vagas para final do Campeonato Brasileiro de Karatê em São Paulo/SP.

Abril também foi de triste. O episódio do desaparecimento do gostosence Djalmir Ricardo, teve um desfecho trágico, quando  o corpo do jovem foi encontrado no Ceará. O Conselho Municipal de Saúde denunciou a situação de descaso com a Saúde em Gostoso; além dos problemas recorrentes com o transportes de estudantes os universitário os estudantes de ainda tiveram que encarar atentados na BR-101.

MAIO: SEM CRISE

Foi um mês de Guerra Civil (o filme) e o O Contador de Causos abalou as estruturas da política local com a divulgação dos 6,7 milhões arrecadados pela Prefeitura de São Miguel do Gostoso, que alegava estar em crise, a noticia repercutiu na maioria dos blogs do RN.

O mês foi marcado também pela  volta do Fest Bossa & Jazz a São Miguel do Gostoso de forma mais “suave”, que sem tantas restrições garantiu um publico superior a 2015.

JUNHO: MARATONA DE ARRAIAIS

Novo conflito entre “nativos” e moradores recém chegados tem inicio com o cercamento do campo de futebol de areia do Maceió, um sinal do que ainda estava por vir. Também foi mês de discussão do Plano Diretor e da realização da 6ª Conferência das Cidades.

Durante as festas juninas Gostoso presencia a proliferação de arraiais nas principais ruas da cidade, uma verdadeira maratona de festas. Falando em festa, o Prêmio CDHEC 2016 reuniu no mês de Junho os principais agentes sociais do município em um grande evento.

Junho foi o inicio do drama dos estudantes por transporte: falta de combustível, de manutenção dos veículos e de gestão.

JULHO: MUITA TENSÃO

O conflito de entre “nativos” e “estrangeiros” se acirra com protestos nas ruas durante a festa de emancipação. Quatros membros do O Contador de Causos de manifestam contra o pivô dos conflitos.

No esporte tivemos o primeiro evento de MMA da cidade, e a cobertura dos eventos esportivos da semana de emancipação.

Foi dada inicio a cobertura das eleições 2016 com o perfil do eleitorado gostosence e a primeira convenção do período eleitoral.

AGOSTO: BALEIA ENCALHADA E FALSA MISS

A principal pauta de agosto foram as Eleições 2016 que você acompanhou comício a comício no Contador. Mas teve muito mais, inclusive uma falsa Miss Gostosense, e a baleia que encalhou na Praia do Tourinho, duas matérias que repercutiram em todo estado.

Durante agosto se agravou a situação do transporte escolar chegando aos distritos, enquanto isso os estudantes universitários acabaram fazendo “vaquinha” para pagar o combustível, culminando em protestos nas ruas, na sede da prefeitura e na Câmara.

Teve também Pokemon Go, é claro!

SETEMBRO: CORDÃO AZUL E CORDÃO VERMELHO

Se intensifica a disputa entre o “azul” e o “vermelho”, com acusações nas redes sociais e revelação de servidores fantasmas. O Facebook se torna um território hostil.

Crise na educação provoca cancelamento do desfile cívico, e continua o drama do transporte escolar. Prefeita faz acordo com Ministério Público mas resultados não vêm, o resultado do IDEB se contrapõe à realidade da educação.

Setor Cultural tenta se articular para 2017 com a instituição do Sistema Municipal de Cultura.

OUTUBRO: EDUCAÇÃO É ESQUECIDA

Último episódio das Eleições 2016 com a vitória de Renato de Doquinha (PSD) sobre Miguel Teixeira (PR).

Quem achou que depois dessa teríamos um outubro tranquilo, se enganou, na primeira semana um decreto demite 287 servidores públicos. Crise da educação chega a seu ápice, nem o Ministério Público deu jeito.

Cultura e esporte ignoram a crise e seguem em frente com a Expartec, a AGOKS na última etapa do Campeonato Brasileiro de Karatê e o 2º Open Gostosense de Karatê. O CDHEC elege novo presidente que já chega tendo que encarar dois grandes desafios, Mostra de Cinema e Auto de Natal.

O Projeto Retrato da Comunidade segue on-line através do O Contador de Causos.

NOVEMBRO: A ESPERA DO FIM (DE 2016)

2016 não foi fácil para ninguém, a 4ª Mostra de Cinema de Gostoso é cancelada por falta de recursos. Para salvar o Auto de Natal, começa a campanha do Auto Solidário.

A gestão democrática chega as escolas gostosenses sem muito entusiasmo e com poucos candidatos, mas seguiu tranquila.

DEZEMBRO: NÃO FALTA FESTAS

É inaugurada na nova sede da Câmara de Vereadores, a nova Prefeitura ficará para depois.

O meio ambiente agrade, com a criação da cooperativa para coleta seletiva. O Auto de Natal (Auto Solitário) se firma e emociona o público em apresentação única.

Para encerrar tivemos as repercussões do Réveillon Gostoso, eventos para “ricos” e “pobres”, celebridades circulando na cidade e muito pouco do que se prometeu.

Ufa!… O Contador de Causos deseja a todos seus leitores um feliz e prospero 2017.

#Retrato04: O FRESCOR DO PARAÍSO

O Contador foi até o Paraíso e conheceu a história de um dos distritos mais jovens do município.

POR AILTON RODRIGUES
IMAGENS: ARICLENES SILVA
PARAÍSO, S.M. DO GOSTOSO/RN

paraiso-centro
Passeio pelo Paraíso começou pelo coração do distrito.

Vento, frescor e muita jovialidade. Assim podemos definir o distrito do Paraíso, localizado a cerca de 35 quilômetros da sede, além disso, podemos definir o Paraíso como um dos distritos mais jovens de São Miguel do Gostoso já que completou 20 anos de fundação em 2016.

O Contador de Causos em conjunto com o Retrato da Comunidade foi para mais uma jornada do projeto, desta vez no turno vespertino acompanhando os últimos raios de sol partindo no sábado (26).

A agrovila nasceu em 14 de agosto de 1996 e foi construída num terreno que era apenas mato. Mas a história é um pouco mais ampla, antigamente 180 famílias estavam alocadas no distrito do Arizona, porém com pouca terra para plantar os trabalhadores decidiram então lutar por mais espaço e com isso ocuparam mais duas áreas que viraram posteriormente o Paraíso e o Novo Horizonte. Para a divisão ficar justa 60 famílias ficaram em cada um desses assentamentos.

Apesar disso, antes mesmo de conseguirem a terra de forma oficial, os moradores fizeram tudo do zero, desde limpar o mato até construir todas as ruas que a comunidade possui, inclusive a parte que está sendo feita no distrito está sendo batizado de “paraízinho”.

Entretanto apesar de tanta luta e suor, hoje o Paraíso é uma tranquilidade. Muitos ventos que dá prazer ficar nos alpendres jogando conversa fora. Alguns moradores “toparam” fazer isso com a gente:

OS FUNDADORES

seu-lauro
Seu Lauro nos recebeu chupando mangas.

Seu Lauro (69 anos) junto com seu irmão, conhecido como Seu Chico (64 anos), e mais alguns homens foram fundadores do Paraíso. Nós conhecemos os dois.

Primeiramente, Seu Lauro nos recebeu com uma bacia de mangas e depois de nos oferecer seu lanche, foi falando sobre sua família, disse que tinha sete filhos mais um “bocado” de netos e bisnetos. Admitiu que o sobrenome da sua família só é conhecido em Gostoso por causa de uma espécie de apelido:

“Ninguém conhece nossa família com o sobrenome Galdino, mas como família Tijeba… Um apelido que virou marca do nosso povo. Pode procurar que vocês vão achar em quase todo canto de Gostoso”, disse Seu Lauro.

Ele também declarou que com 47 anos de casado, só deixou o Paraíso uma vez para ir morar em Gostoso, mas voltou porque estar perto do “paraíso” é melhor, mesmo com todas as restrições médicas que ele foi submetido:

“O doutor disse que não era pra eu trabalhar, nem comer muito, mas eu vou ver a minha mesa cheia de ‘comê’ e vou ficar de bucho seco? Nam! Vou nada!”, admite.

Confira no vídeo abaixo como havia sido o contato entre os fundadores do Paraíso com o ex-dono que doou a terra para que houvesse a construção do distrito:

O irmão de Seu Lauro é mais expressivo, afinal é um exímio cabo eleitoral procurado nas campanhas municipais. Apesar disso, Seu Chico não deixa de ser uma peça importante na construção do assentamento, ele foi o “articulador”. Com 42 anos de matrimônio possui hoje quatro filhos e cinco netos:

seu-chico
Seu Chico é um dos homens mais influentes do Paraíso

“Conseguimos fazer o Paraíso muito ligeiro, foi um ano. Graças a Deus o dono da fazenda não quis brigar e o documento da posse da terra saiu logo (…) o melhor assentamento para se morar com certeza é o Paraíso”, declarou.

seu-pedrinho
Seu Pedrinho debulhando feijão.

Para concluir nossa visita vimos Seu Pedrinho debulhando feijão verde de longe e mesmo assim ele nos deu a versão dele da mesma história da fundação do Paraíso. Legal é saber que ele afirmou que tudo que se planta no distrito, germina, e por isso ele vende produtos na feira municipal.

Confira a galeria especial do Paraíso por Ariclenes Silva:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Contador continua de olho no Retrato da Comunidade. Até qualquer hora!

#Retrato03: A PAZ DOS MORROS DOS PAULOS

Em mais uma jornada do Retrato da Comunidade nos deparamos com um distrito muito calmo e cheio de histórias: os Morros dos Paulos.

POR AILTON RODRIGUES
FOTOS ARICLENES SILVA
MORROS DOS PAULOS, S.M. DO GOSTOSO/RN

a-caminho
A caminho dos Morros dos Paulos

O projeto Retrato da Comunidade embarcou em mais uma viagem neste último sábado (19), desta vez o Contador juntamente com Ariclenes Silva conheceu os personagens dos Morros dos Paulos, um distrito bem pequeno localizado a quase 45 quilômetros da sede, São Miguel do Gostoso.

Cerca de 200 pessoas residem na comunidade, que só recebeu este nome graças a um morador chamado Joaquim Paulo dos Santos que foi homenageado sendo o nome da escola local. Até então o nome do distrito era Baixa da Jurema, devido a sua localização ser entre morros próximo a uma praia.

A paz e tranquilidade que o distrito possui pode ser explicado pela sua população, quase não há crianças e jovens, mais de 80% são adultos e idosos.

Um detalhe que pode explicar o número pequeno de moradores é que por quatro anos (1964, 1965, 1974 e 1975) os Morros dos Paulos enfrentaram enchentes que deixaram o distrito cheio de lama, ou como os próprios nativos falam, em forma de “brejo” sendo necessário cavar valas para que a água acumulada chegasse ao mar. Nisso algumas casas foram construídas em cima dos morros e muitos resolveram procurar outro lugar para morar.

Nessa viagem bem legal destacamos duas personagens quase antagônicas e bem simpáticas, veja:

DONA TILINHA: APREENSÃO E ESPONTANEIDADE

dona-tilinha
Dona Tilinha nos recebeu na sombra da sua mangueira.

Dona Tilinha (72 anos), tem três filhos sendo que dois destes moram em São Paulo, sempre gostou dos Morros dos Paulos, mas pelo fato de ter perdido seu marido a quase quatro meses sente-se insegura e tem medo disso.

Sempre gostou de trabalhar no labirinto, quando o marido pescava sempre esperava que ele chegasse com cação, pois adorava comer o peixe com leite de coco num pirão.

Fala saudosa do pai que faleceu em 1981 e lembra que por causa dele conheceu o esposo aos 20 anos de idade.

oh0h0812
Dona Tilinha sendo entrevistada por Ailton Rodrigues

“Casei com meu marido aos 20, ele era filho do dono do serviço que meu pai tinha vendido antes da gente ir para Santos”, disse Dona Tilinha.

Observamos que apesar de gostar do lugar que vive, nos olhos de Dona Tilinha há apreensão e ela credita isso ao fato de saber que “tem todo tipo de gente no mundo”.

Veja o vídeo de Dona Tilinha explicando como surgiram as principais árvores frutíferas no distrito:

DONA NETINHA: CORAGEM E FORÇA DE VONTADE

dona-netinha
Dona Netinha é uma grande mulher que aprendeu a ler sozinha.

Dona Netinha (75 anos), por sua vez, não pensa em deixar os Morros dos Paulos tão cedo e quer que os seus cinco irmãos que, como os filhos de Dona Tilinha, também moram em São Paulo, voltem para junto dela.

Dos filhos, já teve 16, mas apenas sete “escaparam” por causa da falta de cuidados que não existia na época: sem médico, sem remédios, sem precaução.

Também trabalhou no labirinto e fala que sua renda era grande parte proveniente disso, chegando a receber encomendas de Goiás. Isso possibilitou inclusive para que ela e sua família fugissem do “brejo” e pudessem construir sua casinha em um lugar mais alto.

Sobre seu casamento, ela já está a 54 anos casada com seu primo, conhecido como Seu Jocoso, e admite que jamais ficaram brigados, afinal ela nunca gostou de festas e ele também não.

oh0h0965
Dona Netinha e Seu Jocoso, 54 anos de união.

“Antigamente tinha mais gente aqui nos Morros, mas hoje é melhor, as coisas não são tão difíceis como naquele tempo”, confessa Dona Netinha.

Mas o que mais chamou nossa atenção foi o fato dela se alfabetizar sozinha, disse que aprendera a ler porque tinha o desejo de saber o que havia escrito na bíblia. Confira esse vídeo onde ela fala disso:

VENTOS DESCONFORTÁVEIS

eolicas-nos-morros
As torres eólicas fazem parte do cenário do distrito atualmente.

Uma unanimidade nos depoimentos das nossas personagens foi o fato do barulho causado pelos parques eólicos. O tempo todo ao qual estivemos nos Morros dos Paulos ouvimos um zumbido constante das torres e chega a ser um tanto chato.

Nossas entrevistadas disseram que por algumas noites não conseguem dormir e que até o acesso para praia está ameaçado pela proibição que a empresa proprietária impôs aos nativos.

“Aqui faz muito barulho de noite com essas torres e nem deixar irem na praia eles querem deixar agora”, declara Dona Tilinha.

“Essas torres são muito ruins, nos prejudicaram demais por esse ruído o tempo todo”, completa Dona Netinha.

Confira mais algumas imagens de Ariclenes Silva:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nós continuamos de olho no Retrato da Comunidade, até qualquer hora!

#Retrato02: OS SONS NA FAZENDINHA E MUNDO NOVO

Pousada Gostoso Village banner

Ariclenes Silva visitou Fazendinha e Mundo Novo e declarou que o som foi o primordial nessa segunda jornada do Retrato da Comunidade. De quebra ele tirou uma imagem para registrar o dia dos professores.

POR ARICLENES SILVA
MUNDO NOVO, S.M. DO GOSTOSO/RN.

oh0h7081

Saímos da sede por volta das 5h45 da manhã, o sol já estava a pino apesar da hora e resolvi visitar dois distritos relativamente pequenos que seria a Fazendinha e o Mundo Novo.

Ao chegar a Fazendinha foi bem tranquilo, um distrito com poucas casas relativamente pequeno, mas com características bem peculiares… Sabe aquele cheirinho de interior? Pronto foi o que senti, deu para ouvir até um pequeno raidinho tocando uma embolada de coco.

oh0h7562

Como era começo da manhã, vi algumas famílias passando de carroça com intuito de irem para o trabalho. Outro som bem característico era os cachorros latindo.

No Mundo Novo, percebi que os senhores por lá gostavam de conversar e encontrei várias pessoas interessantes com inúmeras histórias de vida, que se eu passasse mais três horas por lá, ainda não seria suficiente para conta-las.

oh0h7468

Mas a imagem que retratará o Mundo Novo para mim era de uma senhora que estava tentando ler para seu neto. Não era um livro e sim um conjunto de papeis provenientes de um caderno velho, porém tinham tanto significado, principalmente no dia de hoje que é considerado o dia dos professores!

retrato-mundo-novo-prof

Que essa imagem sirva como uma mensagem de que quanto mais “batam” na nossa dignidade, no nosso povo, mais a educação e somente a educação servirá de porta para um futuro melhor. Quem sabe essa criança não vai virar um médico, um advogado, ou melhor que tudo isso: um professor…

O meu colega Ailton Rodrigues não pode ir nesse encontro para o registro textual, por isso resolvi deixar aqui meu singelo comentário dessa viagem tão enriquecedora que fiz pelo Retrato da Comunidade, que teve como protagonismo o som.

Até a próxima!

#RETRATO01 – A POESIA DOS MORROS DOS MARTINS

Primeiro episódio da série escrita do “Retrato da Comunidade” tem como plano de fundo os Morros dos Martins e seus artistas.

POR AILTON RODRIGUES
MORROS DOS MARTINS, S.M. DO GOSTOSO/RN

ari-retrato-da-comunidade-02
Ariclenes Silva nos Morros dos Martins.

O distrito dos Morros dos Martins está localizado a cerca de 20 quilômetros da sede de São Miguel do Gostoso, um lugar cheio de curvas que se entrelaçam com o Canto da Ilha de Cima I e que está cheio de personagens talentosos.

morrosdosmartins-2
Morros dos Martins (Foto: Ariclenes Silva)

A equipe do Retrato da Comunidade viajou até a comunidade neste sábado (08) e por meio das fotografias de Ariclenes Silva começou a segunda fase do projeto que registra os distritos de São Miguel do Gostoso, desta vez além das fotos o Contador de Causos abraçou a causa e começa a contar as curiosidades e detalhes que observamos, confira:

A JUVENTUDE DA TERCEIRA IDADE

Os Morros dos Martins é composto por praticamente duas ruas que cortam as casas dos seus mais de 400 moradores, politicamente é o segundo maior colégio eleitoral do município, mas um dos pontos que chamou minha atenção foi a jovialidade mostrada por seus moradores mais velhos, principalmente a história de vida desses dois personagens.

De cara conhecemos seu Gonçalo Ferreira, um senhor de 101 anos, ex-pescador e ex-agricultor que de acordo com ele mora com seu filho mais “desastrado”, mas está cercado por quase todos seus outros filhos que moram vizinhos a ele.

morrosdosmartins-3
Seu Gonçalo Ferreira, 101 anos. (Foto: Ariclenes Silva)

Andando mais um pouco chegamos a casa da Dona Maria, hoje com 74 anos, ela  trabalhou como merendeira da escola do distrito por 21 anos, não conseguiu se aposentar pelo tempo de serviço e preferiu aguardar a idade chegar. Era de Ceará-Mirim, mas arrumou um namorado que a fez se mudar para os Morros, ficou viúva bem cedo com 23 anos de idade e sustentou sua família de 7 filhos, que hoje já possuem suas próprias famílias.

morrosdosmartins-4
Dona Maria, 74 anos. (Foto: Ariclenes Silva)

A FORÇA DE VONTADE

fabrica-calcinhas-morros-01
Produção de peças íntimas nos Morros dos Martins

Um projeto criado em 2003 por intermédio do programa “Amigos das Américas” até hoje serve de referência para a população do município. O Veste Gostoso foi idealizado por uma Associação de Mulheres dos Morros e consiste na fabricação de peças intimas que por meio das suas vendas utilizam o arrecadado para subsistência e pequenos reparos na sede da fábrica.

fabrica-calcinhas-morros-02
Também há produção de peças íntimas masculinas nos Morros dos Martins

Atuam com cinco componentes, mas enfrentam problemas para escoar seus produtos por uma série de fatores, como falta de transporte e condições. Hoje trabalham levando seus produtos em grande maioria para Parazinho.

O PRECURSOR

morrosdosmartins-5
Seu Martins “deu o nome” ao distrito (Foto: Ariclenes Silva)

Seu Martins, 82 anos, é considerado o homem que deu nome ao distrito. Ao ser questionado em um cadastro pela prefeitura de Touros sobre o local aonde  ele morava ele respondeu: “Sou dos Morros”. “Morros de quem?”, indagou a funcionária e por não obter resposta, ela acabou perguntando como era o nome daquele senhor, que respondeu “Martins”. Nascia aí o nome dos Morros dos Martins por uma interessante formalidade.

Chegando desde pequeno, a família do Seu Martins dividiu vizinhança com mais 10 casas em uma comunidade de pescadores e agricultores. Ele possui hoje 8 filhos e netos que “perdeu a conta”.

“A lembrança mais forte que tenho era trabalhar na roça com meus pais, com muito esforço estudava de noite e pagava cinco reais ao governo para aprender a escrever meu nome. Era luta aprender naquele tempo, mesmo assim meu pai queria que a gente ficasse no serviço, cuidando dos animais que era um trabalho grande” – declarou Seu Martins.

O TALENTOSO JOSÉ

morrosdosmartins-1
O multi talentoso Seu José, que se produziu para nos receber (Foto: Ariclenes Silva)

O último personagem da nossa viagem pelos Morros dos Martins é o extrovertido Seu José, 84 anos, que por coincidência é irmão do Seu Martins. Deitado na sua rede, ele fez questão de colocar seus óculos, arrumar a camisa e colocar seu chapéu para receber a nossa equipe. Sobre sua família ele disse:

“Eu tive 17 filhos, apenas 7 se criaram e me separei com 30 anos senão teria tido mais uns 20” – disse Seu José.

Mas o talento desse ilustre morador é bem maior, ele é cantor de côco de roda e de improviso ele cantou para nós alguns trechos das suas emboladas, confira:

Ao falar do casamento do Seu José que teve três dias de festa, foi a vez de Dona Luzia, que estava acompanhando a entrevista e resolveu cantar o cordel que embalou o casório, veja:

Nós continuamos acompanhando o Retrato da Comunidade. Até qualquer hora!