COMPLEXO EÓLICO DE SÃO MIGUEL DO GOSTOSO É INAUGURADO

Evento contou com presença de autoridades e entidades que formam grupos sociais gostosenses. Parque gerará mais de 500 GWh de energia por ano.

POR AILTON RODRIGUES
NATAL/RN

Parque Eólico SMG
Complexo Eólico de SMG está funcionando a todo vapor, ou melhor, a todo vento.

Em evento reservado, nesta última quinta-feira (19) as empresas Copel – Companhia Paranaense de Energia – e Voltalia, grupo internacional produtor de energia a partir de fontes renováveis, inauguraram no parque próximo a comunidade do Reduto, distrito a cerca de 10 quilômetros da sede gostosense, o primeiro Complexo Eólico de São Miguel do Gostoso.

A cerimônia também contou com a presença de grupos sociais da cidade como o Espaço Tear/CDHEC, além de autoridades dos municípios de São Miguel do Gostoso, Touros e Caiçara do Norte. Na ocasião a prefeitura de Gostoso foi representada pelo Secretário de Administração, Hugo Patrício.

Durante o evento foi demonstrada a conexão dos 4 parques eólicos (Santo Cristo, Carnaúba, Reduto e São João) que formam o complexo com o Sistema Interligado Nacional (SIN). São 36 aerogeradores de 3 MW cada, o que gera 108 MW de capacidade já em operação.

De acordo com as informações do gerente do Parque de Gostoso, Humberto Ramos, se todos os aerogeradores estivessem funcionando naquele instante em que a solenidade estava acontecendo, com certeza eles estariam produzindo cerca de 105 MW de energia, isso porque o município se encontra entre os meses mais ventosos (de agosto a novembro).

IMG-20171019-WA0036.jpg
Presidente da Copel, Antônio Guetter, ficou entusiasmado com a finalização do projeto.

“Para a Copel, é motivo de grande orgulho fazer parte deste projeto. Este complexo representa mais um passo decisivo para consolidar a geração de energia com fontes renováveis de forma eficiente. A Copel está alinhada à demanda de toda a população por fontes mais sustentáveis e baratas. Por isso, participamos de projetos como do Complexo de São Miguel do Gostoso, no Rio Grande do Norte, onde os ventos sopram com mais abundância, para diversificar a matriz energética e garantir retorno para os paranaenses”, disse o presidente da Copel, Antonio Guetter.

WhatsApp Image 2017-10-19 at 22.58.23
Robert Klein presidente da Voltalia (esq.) e Ricardo André representante do Espaço TEAR/CDHEC (dir.)

O diretor-geral da Voltalia, Robert Klein, destacou as ações que a empresa está dando a São Miguel do Gostoso como a construção do posto de saúde da comunidade da Tabua, a doação do equipamento de ultrassonografia ao município e os investimentos em alguns eventos culturais como a Mostra de Cinema de Gostoso, projeto esse considerado ‘utópico’ sem apoiadores como a Voltalia.

“A inauguração do Complexo Eólico de São Miguel do Gostoso/RN representa um grande estímulo aos nossos negócios e contribui não somente com geração de energia limpa, mas também com o abastecimento de uma região que vive constante deficit de geração de energia elétrica. Atingir a marca de 429,30 MW em operação no país reforça ainda mais a nossa ambição em ser um grupo com atuação significativa no pais na produção de energia apartir de fontes renováveis e que enxerga no Nordeste do país, em especial o estado do Rio Grande do Norte, uma região com um potencial enorme de desenvolvimento”, declarou Robert Klein.

O início das operações que envolviam a eólica em Gostoso começaram em 2011, com o leilão de concessão e a conclusão da construção dos parques foi em 2015 onde já estava apto a operar, porém só conseguiu começar a funcionar em junho deste ano, isso porque a Chesf, subsidiária da Eletrobras, responsável pelas obras de transmissão da energia, atrasou a entrega dos linhões. E quando o fez, ainda entregou um equipamento que não permitirá a expansão da geração eólica da região em toda sua potencialidade. Apenas o Complexo SMG e outro parque da Copel no local têm capacidade instalada de gerar 408 MW juntos. Os cabos da linha de transmissão só suportam até 600 MW.

Contudo, agora em 2017 as empresas gestoras do complexo estimam que a energia gerada por estes parques cheguem a abastecer 270 mil famílias e diminuam a emissão de mais de 200 toneladas de gás carbônico na natureza.

Nós continuamos de olho!

***

Fontes Consultadas:

http://www.tribunadonorte.com.br/noticia/rn-ganha-novo-parque-ea-lico/395085

http://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2017/10/19/internas_economia,634738/complexo-eolico-e-inaugurado-dois-anos-depois-de-pronto.shtml

 

Anúncios