O BULLYNG NU E CRU NA SÉRIE OS 13 PORQUÊS

Bullyng, assédio, solidão, estupro, suicídio são temáticas retratadas na série produzida pela Netflix para mostrar um pouco do mundo dos adolescentes.

Por Auxiliadora Ribeiro e Leidiane Barboza – São Miguel do Gostoso/RN      

Com os amigos passamos alguns dos melhores momentos da nossa vida, ou melhor, muitos momentos. A série Os 13 porquês (13 Reasons Why) entrou em nossas vidas numa tarde comum. Duas amigas, domingo, nada para fazer, a praia não era uma opção. Leidiane Barboza – a jovem das séries – resolveu então assistir, e eu, que também estou aprendendo a ser uma amante do cinema resolvi entrar no jogo. E assim começamos a ver juntas uma série, que não é qualquer série. Os 13 porquês vêm dando o que falar, e não é exagero, pois suas temáticas pesadas dá margem para várias discussões.

p13762579_b_v8_aaBaseada no best-seller de Jay Asher, a série original Netflix 13 Reasons Why tem com principal tema  o BULLYNG, relatado através da história de Hannah Baker. O Bullying é a prática de atos violentos, intencionais e repetidos, contra uma pessoa indefesa, que podem causar danos físicos e psicológicos às vítimas.

O termo surgiu a partir do inglês bully​, palavra que significa tirano, brigão ou valentão, na tradução para o português. No Brasil, o bullying é traduzido como o ato de bulirtocarbatersocarzombar, tripudiar, ridicularizar, colocar apelidos humilhantes e etc. Essas são as práticas mais comuns do ato de praticar bullying. A violência é praticada por um ou mais indivíduos, com o objetivo de intimidar, humilhar ou agredir fisicamente a vítima.

Hannah é uma adolescente que começa sua trágica trajetória de sucessivas agressões no ambiente escolar, ao ter uma foto embaraçosa divulgada em meio virtual. Desde então, passou a ser julgada como a vadia, a fácil, abrindo espaço para o assédio, e fazendo da sua vida uma imensa solidão, por meio do afastamento dos “amigos”, da falta de atenção dos gestores da escola e até dos seus pais por não compreenderem seus sinais. O mais impressionante dessa série é que os produtores não tiveram medo de relatar a gravidade do problema de uma forma tão chocante. Eles não suavizaram. Mostraram o bullyng nu e cru.

20170316203357621451a

O bullyng virtual pelo qual essa adolescente passou é muito sério, uma vez que esse tipo de bullyng não se restringe apenas a um ambiente. Ele não tem fim. Você é atacado por várias pessoas que muitas vezes não é possível identificar pois ocorre em meios eletrônicos, com  mensagens difamatórias ou ameaçadoras circulando por e-mails, sites, blogs (os diários virtuais), redes sociais e celulares.

Cansada de tudo, Hannah resolve tirar sua própria vida. Contudo, para a surpresa de todos ela deixou gravado os motivos dessa decisão. 7 fitas, contando os 13 porquês que a fizeram desistir da vida. A história é contada em dois tempos (futuro e passado) e acompanha a trajetória de Clay Jensen – colega de classe e de trabalho e paixão secreta – de Hannah Baker.

A série gerou e vem gerando bastante repercussão, dividindo opiniões e com interpretações, de certa forma equivocadas, pois a mensagem que a obra quer transmitir, não é de que problemas serão solucionados com o suicídio, mas sim, mostrar as consequências de atos inconsequentes de desrespeito, preconceito, julgamentos para com o outro, e através disso, alertar as pessoas, seja adolescentes, jovens, adultos para a gravidade do problema.  Não é só isso. A mensagem também é de que a vida continua, e que existem outras maneiras de se enfrentar os problemas. O personagem Clay diz ao final do último episódio que de alguma forma precisamos mudar o jeito como tratamos as pessoas.

A série é super bem produzida, comovente, e instigante. Vale a pena assistir. E o melhor de tudo é que não é  uma série destinada apenas a um público, ou ao mero entretenimento, mas uma série para a vida.

E uma dica: ao final da série há um documentário (13 Reasons Why: Tentando entender os porquês) com elenco, equipe de produção, e profissionais da área da saúde discutindo as cenas que abordam questões difíceis como bullyng, depressão e abuso sexual.

Fontes utilizadas:

https://novaescola.org.br/conteudo/1424/20-o-que-e-bullying-virtual-ou-cyberbullying

https://www.significados.com.br/bullying/

http://www.diariodepernambuco.com.br/app/noticia/viver/2017/03/16/internas_viver,694416/conheca-os-13-porques-nova-serie-da-netflix.shtml

https://filmow.com/os-13-porques-1a-temporada-t195139/

Anúncios

AGENTES PÚBLICOS TÊM ATÉ AMANHÃ PARA DECLARAR BENS JUNTO AO TCE/RN

Os agentes públicos do RN têm até essa quarta-feira (31/05) para realizar sua declaração de bens junto ao TCE/RN

POR RICARDO ANDRÉ
SÃO MIGUEL DO GOSTOSO/RN

O Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN) recebe até a próxima quarta-feira (31) as declarações de bens e rendimentos, relativas ao ano de 2016, de detentores de cargos eletivos, como o governador, prefeitos, deputados e vereadores, além de secretários de estado e municípios, magistrados, membros do Ministério Público e ocupantes de cargos de direção em autarquias, fundações e empresas públicas.

logo-sispatri_700px

O TCE-RN importou o Sistema de Registro de Bens dos Agentes Públicos (SISPATRI) da Controladoria Municipal de São Paulo adaptando-o o sistema às necessidades locais. Além de ser de fácil operação ainda permite a importação da sua última declaração de imposto de renda, o que facilita muito o preenchimento dos dados solicitados telo TCE-RN.

As declarações não podem ser entregues por meio físico. Devem ser enviadas obrigatoriamente de forma virtual, através do link: http://sispatri.tce.rn.gov.br. As dúvidas acerca do processo podem ser sanadas no manual do sistema, através do link: http://sispatri.tce.rn.gov.br/PaginasPublicas/manual_sispatri.pdf.

Fonte: TCE/RN