O MUNDO DEVE ESTAR MUITO CHATO

POR FÁBIO CHAP

bullying

O mundo deve estar muito chato mesmo pra quem podia zoar a gorda da escola e ela não reagia, não dava nada.

O mundo deve estar muito chato mesmo pra quem podia zoar o cabelo da menina só porque não foi com a cara dela, ela não respondia e não dava nada.

O mundo deve estar muito chato mesmo pra quem botava apelido nos lábios do aluno mais negro da sala, ele ficava quieto e não dava nada.

O mundo deve estar muito chato pra quem podia descontar toda agressividade naqueles poucos gays da escola, eles sentiam medo e não dava nada.

O mundo deve estar muito, mas muito chato pra quem cresceu acostumado a diminuir o outro. Pra quem cresceu com a ideia de que se algo era engraçado pra maioria, então seria pra todos.

Que chatice deve ser o presente das pessoas que no passado tinham passe-livre pra cometer o nível de bullying que quisessem. Porque toda essa gente que não tinha problemas – ao agir desse modo – agora passa a ter problemas. Agora essa gente é chamada a atenção em público, no privado, onde manifestar esses velhos hábitos irá ser chamada a atenção.

E eu entendo; ser chamado a atenção é uma merda. Ter problemas é algo muito chato mesmo.

A coisa vai além. Quando todos os que ganham e ganhavam apelidos se juntam, eles percebem as sutilezas do preconceito. Veem preconceito em muita, muita coisa, sim. E não engolem mais sapo do que já engoliram.

Aí fica a pergunta: o politicamente correto que te persegue ou seus velhos hábitos que não te largam nem por decreto?

Uns dizem que pra essa geração tem faltado senso de humor. Eu digo que o que falta a quem diz isso é senso de amor.

**

Anúncios