#Retrato04: O FRESCOR DO PARAÍSO

O Contador foi até o Paraíso e conheceu a história de um dos distritos mais jovens do município.

POR AILTON RODRIGUES
IMAGENS: ARICLENES SILVA
PARAÍSO, S.M. DO GOSTOSO/RN

paraiso-centro
Passeio pelo Paraíso começou pelo coração do distrito.

Vento, frescor e muita jovialidade. Assim podemos definir o distrito do Paraíso, localizado a cerca de 35 quilômetros da sede, além disso, podemos definir o Paraíso como um dos distritos mais jovens de São Miguel do Gostoso já que completou 20 anos de fundação em 2016.

O Contador de Causos em conjunto com o Retrato da Comunidade foi para mais uma jornada do projeto, desta vez no turno vespertino acompanhando os últimos raios de sol partindo no sábado (26).

A agrovila nasceu em 14 de agosto de 1996 e foi construída num terreno que era apenas mato. Mas a história é um pouco mais ampla, antigamente 180 famílias estavam alocadas no distrito do Arizona, porém com pouca terra para plantar os trabalhadores decidiram então lutar por mais espaço e com isso ocuparam mais duas áreas que viraram posteriormente o Paraíso e o Novo Horizonte. Para a divisão ficar justa 60 famílias ficaram em cada um desses assentamentos.

Apesar disso, antes mesmo de conseguirem a terra de forma oficial, os moradores fizeram tudo do zero, desde limpar o mato até construir todas as ruas que a comunidade possui, inclusive a parte que está sendo feita no distrito está sendo batizado de “paraízinho”.

Entretanto apesar de tanta luta e suor, hoje o Paraíso é uma tranquilidade. Muitos ventos que dá prazer ficar nos alpendres jogando conversa fora. Alguns moradores “toparam” fazer isso com a gente:

OS FUNDADORES

seu-lauro
Seu Lauro nos recebeu chupando mangas.

Seu Lauro (69 anos) junto com seu irmão, conhecido como Seu Chico (64 anos), e mais alguns homens foram fundadores do Paraíso. Nós conhecemos os dois.

Primeiramente, Seu Lauro nos recebeu com uma bacia de mangas e depois de nos oferecer seu lanche, foi falando sobre sua família, disse que tinha sete filhos mais um “bocado” de netos e bisnetos. Admitiu que o sobrenome da sua família só é conhecido em Gostoso por causa de uma espécie de apelido:

“Ninguém conhece nossa família com o sobrenome Galdino, mas como família Tijeba… Um apelido que virou marca do nosso povo. Pode procurar que vocês vão achar em quase todo canto de Gostoso”, disse Seu Lauro.

Ele também declarou que com 47 anos de casado, só deixou o Paraíso uma vez para ir morar em Gostoso, mas voltou porque estar perto do “paraíso” é melhor, mesmo com todas as restrições médicas que ele foi submetido:

“O doutor disse que não era pra eu trabalhar, nem comer muito, mas eu vou ver a minha mesa cheia de ‘comê’ e vou ficar de bucho seco? Nam! Vou nada!”, admite.

Confira no vídeo abaixo como havia sido o contato entre os fundadores do Paraíso com o ex-dono que doou a terra para que houvesse a construção do distrito:

O irmão de Seu Lauro é mais expressivo, afinal é um exímio cabo eleitoral procurado nas campanhas municipais. Apesar disso, Seu Chico não deixa de ser uma peça importante na construção do assentamento, ele foi o “articulador”. Com 42 anos de matrimônio possui hoje quatro filhos e cinco netos:

seu-chico
Seu Chico é um dos homens mais influentes do Paraíso

“Conseguimos fazer o Paraíso muito ligeiro, foi um ano. Graças a Deus o dono da fazenda não quis brigar e o documento da posse da terra saiu logo (…) o melhor assentamento para se morar com certeza é o Paraíso”, declarou.

seu-pedrinho
Seu Pedrinho debulhando feijão.

Para concluir nossa visita vimos Seu Pedrinho debulhando feijão verde de longe e mesmo assim ele nos deu a versão dele da mesma história da fundação do Paraíso. Legal é saber que ele afirmou que tudo que se planta no distrito, germina, e por isso ele vende produtos na feira municipal.

Confira a galeria especial do Paraíso por Ariclenes Silva:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O Contador continua de olho no Retrato da Comunidade. Até qualquer hora!

Anúncios