CRÍTICA: MORTAL KOMBAT X

Nesta semana que começa a aliança entre o 42 Bits e o Contador de Causos começamos falando de games, em especial Mortal Kombat X.

POR 42 BITS

mortal 01
Nota do game: 4,5 / 

Mortal Kombat X | 2015
Playstation 4, Xbox One e PC

Vamos resumir dessa forma: Mortal Kombat X é o melhor Mortal Kombat já feito, ponto. É mais profundo, mais rico mecanicamente, e mais cheio de recursos que qualquer um dos nove jogos antes dele. Além disso, a desenvolvedora Netherrealm Studios foi ousada acrescentando oito personagens inteiramente novos ao elenco, enquanto traz variações distintas para os personagens que retornam – não inflando assim a tela de seleção. Cada um destes riscos compensa em graus variados, mas também servem para destacar algumas das maneiras em que a franquia está presa ao passado.

Em primeiro lugar, temos um número considerável de personagens vem variados: Nada de repetecos no gameplay – apesar de alguns servirem como sucessores espirituais (Kung Jin e Nightwolf, por exemplo). Takeda, que foi apresentado nas HQs é um dos mais interessantes: Filho de Kenshi e treinado por Scorpion, é fácil de torná-lo um personagem interessante.

PORRADA DA NOVA GERAÇÃO

mortal 02

Killer Instinct já tinha nos mostrado como essa nova geração pode ser prolífera em relação a gráficos para games de luta, mas Mortal Kombat X foi quem realmente trouxe o grande passo. O game de 2009 já trazia um pulo gigante de Mortal Kombat Armageddon (Vamos esquecer Mortal Kombat Vs.DC) e Injustice melhorou ainda mais a engine usada pela Netherrealm, com Mortal Kombat X temos um dos melhores aproveitamentos com a Unreal Engine 3 – Street Fighter V, estamos olhando pra você com cara feia.

Outra coisa que retorna é o Modo História, que apesar de mais curto que o do game de 2011, nos entrega uma ótima história. Nos apresenta os novatos e nos mostra o que aconteceu com todos os personagens com quem nós ficamos preocupados na parte nove. Com essa onda de DLCs fica a pergunta se a Netherrealm Studios possui algum plano de um “Story Pack” via DLC, já que o game acaba mais uma vez com um gancho enorme.

EU VOU EQUALIZAR SUA CARA!

mortal 03

Mortal Kombat X é um jogo que arranha o quinto controle por causa de um grande defeito (pra nós brasileiros): Sua dublagem. Não é apenas o fato de terem escalado Pitty, uma não dubladora, para viver Cassie Cage no game mas toda direção é equivocada. Nós temos traduções erradas, falas indecifráveis entre outros problemas – Não dá pra culpar a Pitty, provavelmente se tivesse tido uma direção mais cuidadosa esses problemas não teriam ocorrido.

E AÍ, PRESTA?

Eu disse no primeiro parágrafo que esse era o melhor Mortal Kombat, né? Vá logo jogar Mortal Kombat X! Fatality.

PRÓS

  • Novos Personagens
  • Sistema de Variações
  • Gráficos
  • Jogabilidade inovadora para a franquia

CONTRAS

  • Dublagem brasileira
  • DLCs, DLCs e mais DLCs

Você pode conferi o blog 42 Bits por aqui.

Lembre-se que toda sexta-feira tem matéria do 42 Bits no Contador! Fique de olho! Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s